apps_android
Hoje mais de 50% dos acesso a Internet no Brasil são feitos a partir de dispositivos móveis. Porém é necessário identificar qual a melhor forma de disponibilizar  o conteúdo ou serviço de seu interesse nos smartphones dos seus clientes. Se o cliente está procurando por exemplo um hotel na Internet ele não vai instalar um App para cada site de hotel que ele visitar! Então para estes casos cada hotel pode simplesmente desenvolver seu site de forma que ele se adapte a qualquer tamanho de tela atendendo assim qualquer dispositivo móvel. Chamamos isso de “sites responsivos” ou de “web apps”. Neste cenário o usuário de smartphone vai abrir o navegador e fazer uma busca na Google, Bing e Yahoo e acessar o site dos hotéis para ver fotos, preços e informações de seu interesse sem a necessidade de instalar um aplicativo.

os popularesPorém há outros casos em que o App se faz necessário para estender um serviço já existente no ambiente Web de forma que o aplicativo tenha maior interação com os recursos do hardware ou do Sistema Operacional. Ou ainda quando sua aplicação precise rodar offline, ou seja, quando não há sinal disponível de Internet. Um exemplo é o sistema de navegação por GPS onde o App baixa o mapa das localidades da rota escolhida antes do usuário iniciar a viagem quando ele ainda possui acesso a Internet. Durante a viagem em diversos momentos ele não terá o acesso a Internet por conta das áreas de sombra,  mas ele continuará utilizando o GPS normalmente pois todo o conteúdo foi gravado no aparelho. Em outro exemplo, agentes do IBGE podem coletar dados das famílias visitadas em bairros afastados onde não há o sinal de Internet e quando o agente volta para um local com Internet disponível o aplicativo descarrega as informações armazenadas no banco de dados local para o servidor principal. Nestes casos pode-se desenvolver um App nativo ou híbrido, que pode ser instalado no aparelho do usuário através de lojas de Apps como a Play Store do Android ou da App Store da Apple.os novos

O “App Nativo” é recomendado quando é preciso utilizar todos os recursos de hardware e do sistema operacional como Android e IOS da Apple. Porem é necessário desenvolver uma versão específica do seu aplicativo nativo para cada sistema operacional e pode ser necessário fazer diversas atualizações no seu aplicativo sempre que o sistema operacional for atualizado, o que torna o desenvolvimento muito complexo e caro além da necessidade de controle de versões.

Já o “App Híbrido” é uma forma de desenvolvimento que envolve frameworks que são comuns a todos os sistemas operacionais e desta forma um único App pode rodar independente de plataforma, ou seja, roda perfeitamente no Android, IOS, Windows Phone, entre outros. Um exemplo de linguagem de programação multi-plataforma que você já conhece é o Java cujas aplicações rodam em qualquer hardware e qualquer sistema operacional bastando ter a Java virtual machine instalada no seu computador. A desvantagem é que o híbrido pode não ter a interação com diversos recursos do hardware como o uso de notificações do sistema operacional, a execução em segundo plano, ou simplesmente aumentar ou diminuir o volume do aparelho.

Mas como saber qual tipo de App é o mais apropriado? Infelizmente não existe uma resposta pronta para esta pergunta…..É necessário primeiramente apresentar a sua idéia para que o desenvolvedor avalie o melhor caminho sempre baseado nas funcionalidades,  hardwares e sistemas operacionais disponíveis no mercado levando sempre em consideração o tempo e o custo de desenvolvimento.

layout responsivo2Então fica a dica! Sempre que fizer um orçamento para desenvolvimento de Apps tente identificar se o que o desenvolvedor está te oferecendo é um Web App, App Nativo ou Híbrido. Muitas vezes um site responsivo  atenderá perfeitamente sua necessidade dispensando o desenvolvimento de um App. Caso precise rodar recursos offline com tecnologia embarcada os híbridos atendem a grande maioria das necessidades e possuem custo e tempo de desenvolvimento muito menor o que muitas vezes pode viabilizar sua idéia do ponto de vista financeiro.

Gostou deste post? Se tiver algum comentário, crítica ou sugestão para melhorar este texto participe do nosso blog.

Vinícius de Moraes
Analista de Sistemas